6 de mar de 2010

Entrevistando um aluno de Princeton

Então, eu prometi que entrevistaria um aluno de Princeton. 




David Kurz está cursando Biologia e ele se interessa muito pelo Brasil. Ele nos deixa alguns conselhos, e também nos conta algumas de suas experiências em Princeton. 



Idade: 19


Classe de 2012






Perguntas (Clique em "Leia mais" para ver as respostas): 
  1. O que você acha que o ajudou a ser aceito em Princeton? 
  2. Como são as aulas de Princeton? Quais são as suas favoritas? 
  3. Como são as atividades extracurriculares em Princeton? Você faz parte de algum grupo? 
  4. Como é a comunidade da Universidade? Como é viver em um dormitório? 
  5. O que você acha de estudar na mesma universidade em que seu pai se formou? 
  6. Quais são os seus interesses no Brasil? Qual parte do país que você planeja visitar no futuro? 
  7. A maioria das pessoas valoriza “o espírito de escola.” No Brasil, isso é algo raro. Como é o espírito escolar de Princeton e quão valioso ele é para você? 
  8. O que você tem a dizer aos brasileiros interessados em ir para Princeton ou para qualquer outra faculdade de prestígio no mundo? 
  9. O que você espera de Princeton no futuro? Quão importante você acha que ter se formado nessa faculdade vai ser para você?(Pergunta de Marília Costa, professora de Português e de Inglês, Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa na Unesp.)
  10. O que fez você escolher Princeton? O que você acha que é único sobre a faculdade? (Pergunta de Rafael Jordan) 
"Apliquem, Apliquem, Apliquem! O que você tem a perder? Cerca de 10% do corpo discente aqui é composto de estudantes internacionais, e a diversidade é comemorada por quase todos."








O que você acha que o ajudou a ser aceito em Princeton?


Eu não acho que há realmente uma "fórmula de admissão" para entrar em Princeton (ou qualquer outra escola boa). Evidentemente, o sucesso acadêmico é um pré-requisito. Mais importante, porém, descobri que a maioria dos meus colegas de classe são geralmente muito apaixonados por uma ou duas coisas - pode ser um esporte, causa política, uma atividade extracurricular específica, hobby, etc - são pessoas interessantes e com potencial. Eu realmente sinto que o Comitê de Admissão olha para os candidatos de forma holística. 

No meu caso, eu tinha (e ainda tenho) vários interesses específicos. No colégio, eu adorava futebol e tênis, criei um clube para a proteção do meio-ambiente, toquei trompete na banda de jazz e em concertos, e passei algum tempo na minha fé cristã. Além disso, minha paixão acadêmica sempre foi biologia, e eu realmente corri atrás do meu interesse em animais e conservação. 

Como são as aulas de Princeton? Quais são seus favoritos? 

As aulas dão normalmente muito trabalho, mas são muito gratificantes também! Existem muitas oportunidades de estar em aulas teóricas pequenas com ótimos professores, que estão sempre dispostos a se encontrarem com os alunos durante as horas de expediente, almoço, etc. Eu gosto muito das minhas aulas de espanhol e uma aula em que estou chamada “sequência de ciências humanas.” Na verdade são quatro cursos (distribuídos por dois períodos) em que você estuda literatura antiga e renascentista e lê algumas das maiores obras da história humana. Minha classe de Ecologia no último semestre também foi muito boa! 

Como são as atividades extracurriculares em Princeton? Você faz parte de nenhum grupo? 

Há centenas de grupos e atividades aqui! Não importa do que você goste, você vai encontrar algo... Estou fortemente envolvido com um ministério cristão chamado “Princeton Fé & Ação”; eu jogo tênis no outono e na primavera, sou um líder de um programa chamado “Outdoor Action” que leva calouros a caminhadas/acampamentos por uma semana, eu sou um guia turístico, e eu toco trompete em uma trupe de comédia musical chamado “Triangle Club”. Toma muito o meu tempo, mas é muito divertido! 

Como é a comunidade da Universidade? Como é viver em um dormitório? 

Princeton tem uma grande comunidade! Não só os alunos amam a escola, mas a comunidade de ex-alunos em particular é uma das mais fortes no país! Uma das coisas mais legais são as Reuniões de Ex-alunos de Princeton, que é feita em um fim de semana no final de Maio de cada ano, onde 15.000 alunos voltam ao campus para comemorar e ver uns aos outros! Minha primeira reunião como um “Princetoniano” foi ano passado e foi maravilhoso. 

A vida em um dormitório é boa. Estou atualmente vivendo em um apartamento com três outros caras.Temos uma sala de estudo, quarto, e uma sala comum. Há muita liberdade para escolher e organizar o seu quarto. Princeton é um pouco diferente das outras escolas porque quase 100% dos alunos moram no campus - os alojamentos no campus são abundantes e bastante convenientes, portanto não há necessidade de procurar outro lugar para morar a não ser que você realmente queira. 

O que você acha de estudar na mesma universidade em que seu pai se formou? 

Hah, isso é uma pergunta interessante. Eu não me importo, na verdade, é bom ter a tradição de Princeton em nossa família! Eu cresci indo para Princeton com ele para reuniões e eventos diferentes, mas nunca pensei que ia estudar aqui. Agora que estou aqui, estou muito feliz por ter feito a escolha de vir; parece ser o lugar certo para mim. Claro, meu pai usa a sua “relação com Princeton” como uma desculpa para vir me visitar muitas vezes! 

Quais são os seus interesses no Brasil? Qual parte do país que você planeja visitar no futuro? 

Eu realmente amo a cultura e o povo do Brasil. Eu fui para o Rio, São Paulo, e Natal já (em 2002). No futuro, eu estou particularmente interessado em visitar o interior, talvez áreas como Mato Grosso e a região do Amazonas, porque há ecossistemas incríveis lá! Como mencionei, eu amo biologia por isso seria ótimo explorar e estudar a floresta, pantanal, cerrado e os ecossistemas fluviais. Eu acho que estarei lá neste verão fazendo exatamente isso, mas se não, então vou explorar o Brasil no futuro. (Estou pensando em aprender Português depois de eu terminar de solidificar o meu espanhol.)

A maioria das pessoas valoriza “o espírito de escolar.” No Brasil, isso é algo raro. Como é o espírito escolar de Princeton e quão valioso ele é para você? 

O espírito escolar aqui é grande! Meus amigos e eu fomos a um jogo de basquete ums semanas atrás e pintamos os nossos corpos de laranja e preto para mostrar o nosso orgulho! Acho que os alunos adoram Princeton porque existem tantas coisas diferentes lá: a tese, clubes de comida, e um “sistema de preceito” (que exige que cada classe se divida em grupos menores, pelo menos uma vez por semana). Além disso, o campus é lindo e as oportunidades de estudo são insuperáveis em qualquer lugar! É ótimo ir a uma escola que você ama...

O que você tem a dizer aos brasileiros interessados em ir para Princeton ou para qualquer outra faculdade de prestígio no mundo? 

Apliquem, Apliquem, Apliquem! O que você tem a perder? Cerca de 10% do corpo discente aqui é composto de estudantes internacionais, e a diversidade é comemorada por quase todos. Há uma comunidade crescente de pessoas que amam o Brasil (na verdade, um dos meus amigos está começando uma sociedade Brasileira!). E vejo um grande potencial para os brasileiros que querer estudar em Princeton e em outras escolas de prestígio. 


Perguntas dos leitores do blog:

O que você espera de Princeton no futuro? Quão importante você acha que ter se formado nessa faculdade vai ser para você?(Pergunta de Marília Costa, professora de Português e de Inglês, Doutoranda em Linguística e Língua Portuguesa na Unesp.

Oi Marilia! Acho que minha experiência em Princeton vai ser muito importante no futuro. Além do que eu estou aprendendo nas aulas e através de atividades extracurriculares, estou realmente aprendendo a administrar meu tempo e a pensar melhor. Como o nosso presidente, Shirley Tilghman, disse: “Princeton não lhe prepara para uma profissão específica, mas para qualquer profissão.” O ensino de artes liberais aqui é incrível! Além disso, a ênfase em pesquisas independentes será especialmente valiosa para mim, me dando experiência em investigação biológicas antes de me formar. Tomara que o meu esforço ajude minhas futuras pesquisas na pós-graduação. Socialmente, eu tenho certeza que muitas das amizades que eu tenho aqui vão durar toda a vida. Eu sei que vou sentir saudades de Princeton quando eu sair, mas eu sempre vou voltar e ser um membro orgulhoso da comunidade “Tiger” onde quer que eu vá! 

O que fez você escolher Princeton? O que você acha que é único sobre a faculdade? (Pergunta de Rafael Jordan) 

Obrigado pela pergunta, Rafael. Eu escolhi Princeton por algumas razões (além das acadêmicas): Eu gosto do campus (parece que estou em um parque) e da pequena cidade adjacente a ele (eu não sou uma pessoa de cidade grande!); Eu gosto do foco que Princeton dá para os alunos de graduação (há 5000 alunos de graduação para 2300 de pós-graduação). O meu departamento acadêmico, Ecologia e Biologia Evolutiva, é muito forte aqui e muito divertido - Eu estou indo para o Panamá estudar biologia tropical na próxima Primavera com o departamento! Além disso, como já disse anteriormente, Princeton é única em vários aspectos. Não temos escola de medicina (Med school) nem de direito (Law school), assim, os alunos recebem muita atenção. Cada estudante também é obrigado a fazer uma pesquisa independente e escrever uma tese. Os clubes de comida em Princeton são definitivamente únicos - eles estão no centro da vida social aqui... 70% dos veteranos fazem as suas refeições nesses clubes, e eles também fazem festas e passam o tempo lá. Eu me uni a um clube de comida (Torre Club) e eu adoro! No entanto, há muitas outras opções para os estudantes que optam por não participar de clubes.


5 comentários:

  1. Muito boa a entrevista e David é muito atencioso! Manda agradecimentos meus a ele. Adorei ler tudo e vou guardar essas palavras para persuadir alunos a tentar faculdades fora!

    ResponderExcluir
  2. O David foi realmente muito atencioso! A entrevista ficou muito legal! Todas as perguntas tiveram respostas muito bem desenvolvidas que nos permitem ter uma ótima noção de Princeton. Agradeça-o por mim, também.

    ResponderExcluir
  3. P.S.: Meu comentário foi exatamente 5 horas depois do da Marília! Nem um segundo a mais... Bizarro!!!

    ResponderExcluir
  4. Olá Marcos, tudo bem? Acho que você se lembra de mim; eu sou a Raquel, irmã da Rosana (filha da Marize, prima da sua mãe). Gostei muito do seu Blog e por isso vou me tornar sua seguidora. Olha, estou muito feliz em saber que você está tendo a oportunidade de obter um conhecimento de mundo bem diversificado. Isso é muito importante, mas infelizmente nem todos tem essa chance, por causa de vários fatores... Também sou fã de John Dewey e acho que, como você disse em seu perfil, o nosso "saber" não deve ser julgado com base simplesmente nas notas que tiramos na escola, na faculdade e etc. O conhecimento de mundo, as vivências e experiências deveriam estar em primeiro lugar. Pena que não é isso que acontece na realidade. Como você sabe, o individuo é valorizado pelos canudos que vai adquirindo ao londo da vida... Isso é fato. Bom, mas fico feliz em saber que você conheceu e ainda vai conhecer coisas novas e interessantes. Não deixe de coloca-las no blog.
    Ah, antes que eu me esqueça, também tenho um blog. O endereço é: www.designsemprepresentenodia-a-dia.blogspot.com dá uma passadinha por lá. Acho que não faz muito seu estilo, mas mesmo assim, não deixe de visita-lo.

    Beijos e até mais!!!

    ResponderExcluir

Related Posts with Thumbnails